Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 22 de agosto de 2009

ÍNDIOS DA AMÉRICA DO NORTE


PRINCIPAIS GRUPOS INDÍGENAS DA AMÉRICA DO NORTE:

Esquimós:

Os esquimós habitavam a região do litoral do Oceano Ártico (Groelândia, Costa do Labrador e Alasca).

A economia desse grupo estava diretamente ligada ao que a natureza da região proporcionava, ou seja, a caça da foca e de aves, e a pesca da baleia e outros animais de grande porte. Além dos produtos para a alimentação, extraíam desses animais a pele para o vestuário; com o marfim e com os ossos, confeccionavam instrumentos para caça ( pontas de lanças e flechas) e esculturas.

A domesticação do cachorro possibilitou aos esquimós o uso de trenós.

Os algonquinos:

Os algonquinos localizavam-se entre a região sul do Ártico e a região de tundras, denominada Área do Caribu.

Sua economia baseava-se na caça (rena, alce etc.) e na pesca de animais marinhos, principalmente. As áreas de exploração esram hereditárias para cada grupo.

Em termos sociais, os algonquinos viviam em hordas e bandos.

As tribos da Costa do pacifico:

Vários grupos coletores ocuparam essa região de norte a sul.

A economia era fundamentalmente de caça, pesca e coleta, sendo a organização social dividida em clãs. A religião era politeísta, ocorrendo a pratica de enterrar os mortos.

As tribos do deserto:

Sua localização geográfica corresponde a região do rios Colorado e Grande.

Em relação aos demais povos indígenas, notabilizaram-se pela pratica de uma agricultura intensiva com o desenvolvimento da irrigação, pelo conhecimento da tecelagem e da cerâmica e pela arquitetura feita em pedra.

A organização social era um pouco mais complexa que a dos demais povos indígenas.

Os iroqueses:

Esse grupo indígena ocupava originalmente a região oeste inferior do Rio Mississipi; posteriormente, passou a ocupar a região dos Montes Apalaches, na região de florestas.

Em termos econômicos, a propriedade de terra era coletiva; além da pratica da agricultura, sobreviviam da caça e da pesca.

Demais grupos:

Na região da Grande Planície, encontramos os grupos que se dedicavam principalmente à caça do búfalo, os quais acabaram por constituir sociedades nômades, lideradas por um chefe, cujo prestigio era dado pelo contingente numérico de guerreiros no grupo.

O contato com o colonizador:

Não resta duvidas de que o contato com o colonizador branco europeu levou à dizimação desses grupos indígenas. Quando esta não ocorreu, o branco impôs, pela força, a expulsão dos grupos indígenas de suas áreas originais de ocupação, em nome dos interesses econômicos europeus. Tal fato alterou significamente o seu modo de vida, o que indiretamente contribuiu para seu extermínio.

Escrito por SOS Estudante.com
-------------------------------------------------------------------------------------
OUTRAS INFORMAÇÕES:

Durante o processo de dominação da América do Norte, vários povos indígenas entraram em contato com os colonizadores franceses, espanhóis e ingleses. Entre uma infinidade de culturas instaladas naquela região, damos especial destaque aos índios sioux. A origem do termo tem a ver com a expressão serpente e era o termo costumeiramente utilizado pelas tribos inimigas que conheciam esta intrigante civilização, que se auto-intitulava como dakota.

A civilização sioux (ou dakota) é bastante diversificada, e ainda se subdivide em outros três grandes grupos: os tétons, yanktons e santees. Dentro de cada uma dessas divisões temos a presença de uma infinidade de tribos entre as quais se destacavam os hunkpapas, os oglalas e brulés. Em geral as tribos pertencentes à civilização sioux se encontravam na atual região nordeste dos Estados Unidos, local marcado pelas pradarias e os rios da bacia do Missouri e do Mississipi.

As principais atividades econômicas dos sioux giravam em torno da agricultura, onde a plantação de milho possuía expressivo destaque. Além disso, realizavam atividades de caça a animais de grande porte como os búfalos e bisões. A caça desses animais envolvia uma grande preparação capaz de exigir a participação de aldeias inteiras. A carne obtida desse tipo de caça era dividia entre as famílias participantes, os ossos utilizados para o artesanato e fabricação de armas e o couro para a confecção de roupas e tendas.

Os sioux eram aliados dos índios chayennne e tinham os crow como seus mais tradicionais inimigos. Antes da chegada dos colonizadores espanhóis, essa civilização realizava constantes deslocamentos territoriais em busca das manadas selvagens de gado. Com o contato com os colonizadores espanhóis, os sioux passaram a utilizar o cavalo nas atividades de caça e, com isso, sofreram um processo de sedentarização. A partir de então puderam gastar mais tempo na realização de rituais religiosos e mágicos.

A Dança do Sol era um dos mais importantes rituais praticados pelos povos sioux. Nessa cerimônia havia um processo de autoflagelação em que os participantes cravavam estacas pontiagudas na pele, que ficavam presas a um poste de madeira através de uma tira de couro. Depois disso, ficavam várias horas do dia dançando em torno desse poste, até que a pele se desprendesse da estaca. Nesse momento, o ritual alcançava seu ponto máximo com o contato com os seres do mundo espiritual.

Depois do processo de independência dos Estados Unidos, os conflitos entre os colonizadores e os povos sioux aumentaram significativamente. A resistência dessa grande civilização indígena se prolongou até o final do século XIX e marcou o processo de destruição das populações nativas da América do Norte. Atualmente, os remanescentes dos sioux se reduzem a pequenas populações que vivem nos estados de Dakota do Norte e Dakota do Sul.

Mundo Educação » História da América » Índios Sioux

Nenhum comentário: